Cibersegurança: Invista na proteção de sua empresa

Cibersegurança

Cibersegurança é coisa séria. As notícias recentes de que um mega vazamento expôs os dados de mais de 220 milhões de pessoas e empresas assustou o mercado. Com o CPF e CNPJ de todo mundo exposto (muitas pessoas mortas, inclusive), o risco de um colapso no sistema econômico é real.

Imagine ter que provar ao banco que você é você mesmo, já que seus dados podem estar acessíveis a qualquer criminoso? Muito tem se falado sobre proteção de dados por parte das empresas. Já postamos aqui no blog um texto sobre a LGPD, e também sobre os riscos do home office para a segurança de dados das empresas. Mas o que pode ser feito pelas empresas para melhorar a proteção de seus dados (e também de seus clientes)?

É importante ter uma estratégia de cibersegurança

Não é de hoje que bandidos tentam aplicar golpes nas pessoas e empresas. Desde o lendário conto do vigário até práticas mais modernas de cibercrimes, infelizmente sempre há alguém disposto a praticar delitos e obter vantagens ilegais. Com o decreto de quarentena e o maior número de pessoas trabalhando e comprando pela internet, os golpes financeiros subiram cerca de 44%, segundo reportagem do Portal O Globo.

Por isso, toda empresa deve ter uma estratégia de prevenção e também de controle de danos em caso de golpe aplicado. O que sua empresa tem feito em termos de prevenção contra crimes cibernéticos? Já houve alguma palestra ou divulgação de material para os colaboradores no sentido de ensinar boas práticas? Existe um planejamento de atualização de softwares e proteções contra arquivos maliciosos?

Uma das opções é ter um departamento próprio de prevenção e gestão de crise. Porém, nem todas as empresas possuem um departamento próprio de tecnologia de informação, e acabam optando pela terceirização deste setor, uma alternativa extremamente válida.

Além disso, o que fazer quando há uma invasão ou crime cibernético? Como a empresa deve agir? Quais os procedimentos padrão? Tudo isso deve estar claro no plano de cibersegurança, pois cada segundo é valioso na hora de tentar diminuir os danos causados por este tipo de prática.

Invista em internet de qualidade e segura

Um dos primeiros e mais importantes passos para a cibersegurança de uma empresa é ter uma internet de qualidade e segura. Um IP dedicado é um excelente começo, e o cuidado com infraestrutura e servidores complementam essa parte. Ainda sobre a internet, com o advento do home office muitas empresas estão deixando dados sensíveis trafegarem por redes comuns, inseguras e instáveis.

O limite de multa em caso de descumprimento da LGPD é de 50 milhões de reais. Qual empresa quer correr este risco? Temos visto organizações investindo em celulares e conexão mobile para seus colaboradores remotos. Entretanto, essa não é uma opção segura, que vá proteger os dados sensíveis da empresa. Uma internet segura não é tão mais cara do que a tradicional, e se pensarmos no benefício que ela traz em termos de cibersegurança é um investimento mais do que justificado.

Tenha sempre um backup de seus arquivos, seja de forma local ou nas nuvens

Outra prática de cibersegurança básica para qualquer organização é ter um backup dos dados. De que forma sua empresa armazena uma segunda via dos dados, para o caso de uma invasão ou perda das informações coletadas? Não só pela (obrigatória) adequação à LGPD, ter um backup é uma boa prática que permite a recuperação de qualquer arquivo.

Sendo assim, você pode optar por um armazenamento local, no servidor da empresa, ou até mesmo usando serviços de nuvens. Há ainda a possibilidade de fazer isso manualmente, em HDs externos, por exemplo.

Em todas as situações, o importante é ter uma rotina frequente de geração de backup. A nossa recomendação é que este processo seja feito diariamente, e a depender da quantidade e relevância de informações coletadas, seja feito mais de uma vez por dia, talvez em tempo real, por meio da redundância de armazenamento.

Integração de sistemas é importante para Cibersegurança

Por fim, trabalhar com os sistemas de forma integrada é uma excelente prática de cibersegurança. Quando uma empresa trabalha com um único sistema, ou todos eles estão integrados sob uma linguagem única, é mais fácil construir barreiras que impeçam que os bandidos cibernéticos invadam e roubem seus dados.

Trabalhar com muitas e diferentes linguagens pode ser um pesadelo para quem trabalha pela segurança dos dados. Isso acontece porque seriam necessárias soluções que funcionassem com cada um dos sistemas envolvidos, e muitas vezes a incompatibilidade entre diferentes sistemas impede que uma defesa contra vírus, malwares, ransomware ou outra prática dessas funcione. Além disso, a integração de sistemas traz outros benefícios para sua empresa, como maior agilidade na tomada de decisão e redução de custos.

Conheça os especialistas em cibersegurança da C8L!

Ficou interessado sobre boas práticas de cibersegurança? Entre em contato agora mesmo e conheça nossos especialistas. Temos soluções de tecnologia que vão melhorar os níveis de segurança digital da sua empresa, e desenvolvemos sob demanda para projetos específicos.

Related Posts

2 Responses

Leave a Reply

Open chat