Ransomware: um risco crescente em tempos de home office

ransomware

A notícia de que a Capcom foi vítima de um ataque de ransomware em troca de um pedido de resgate de US$ 11 milhões chocou o mundo. Uma das maiores empresas de entretenimento do mundo, a gigante norte-americana sofreu um dos ataques mais aplicados atualmente.

Para quem não conhece, o ransomware é um tipo de malware que bloqueia o computador ou o acesso aos dados em troca de um pagamento de resgate. Em tempos de home office, é uma grande preocupação para empresas que ficam vulneráveis devido ao acesso externo aos seus dados. Este texto visa esclarecer os maiores riscos desta prática, bem como formas de prevenir este tipo de ataque.

Ataques aos seus dados podem ser mais frequentes no home office

Já falamos neste texto aqui sobre a necessidade de investir em cibersegurança. Também falamos sobre o home office, e demos algumas dicas de segurança de informação. Entretanto, cuidado nessa área nunca é demais, e as empresas devem reforçar sua retaguarda.

Dessa forma, a empresa precisa começar a proteger todos os dados – muitas vezes estratégicos e sigilosos – que os colaboradores acessam à distância.

Educação em Cibersegurança é fundamental para combater ransomware

Tendo em vista os cuidados citados anteriormente, há uma ação na qual toda empresa deve investir: a educação em cibersegurança. Do mesmo modo que as pessoas aprendem a lidar com a parte técnica do seu trabalho, é fundamental conhecerem os principais procedimentos de segurança digital.

Antes de tudo, precisamos lembrar que o home office não foi planejado pela maior parte das empresas. Foi uma ação necessária em resposta às restrições de circulação causadas pela pandemia. Somente após a implantação dessa metodologia de trabalho que as empresas perceberam que esse pode ser um caminho definitivo. Por isso, há diversas pessoas que nunca tiveram muitas instruções sobre como lidar com acesso remoto e suas características. As empresas não tiveram tempo para treinar seus funcionários e alertá-los para os perigos da internet.

Simultaneamente, os bandidos digitais ficaram mais arrojados, e perceberam a oportunidade de aplicarem golpes nas pessoas que estão trabalhando em casa. Como resultado, palestras e campanhas com profissionais de cibersegurança passam a ser uma importante ferramenta na prevenção a estes crimes.

Como os ransomware funcionam e a melhor forma de evita-los?

Conforme falamos anteriormente, um ransomware é um malware, ou seja, um arquivo malicioso. Geralmente ele é instalado na máquina quando as pessoas clicam em links ou salvam arquivos anexos desconhecidos. Para evitar, o melhor procedimento é não clicar em nada que tenha um remetente desconhecido, e nem abrir e-mails suspeitos. Depois de instalado, este arquivo permite que os criminosos travem ou criptografem sua máquina, e a partir de então todos os dados que estão lá são “reféns”.

Geralmente, o pedido de “resgate” é feito em criptomoedas, que não são rastreáveis, e não há nenhuma garantia de que os dados serão devolvidos. Outro problema é que dependendo da sensibilidade do dado a empresa poderá incorrer em infração da LGPD, ou até mesmo ter suas estratégias em mãos criminosas. Enfim, uma série de problemas que podem ser evitados de forma fácil e objetiva.

Área de Cibersegurança cada vez mais valorizados

Em meio a esses novos riscos advindos do teletrabalho, uma área das empresas tem obtido mais destaque no mercado: a especializada em cibersegurança. Responsável por todo o planejamento e execução das normas de segurança digital das empresas, é ela quem determinará as políticas das organizações para proteção de todos os riscos externos.

Como sabemos que o nível de especialização deste profissional é difícil de encontrar e de custo elevado, a C8L! apresenta como opção a terceirização deste serviço, ou até mesmo um outsourcing para que um profissional nosso possa cuidar da operação de Cibersegurança de sua organização. Entre em contato agora mesmo e saiba mais sobre este nosso serviço!

Open chat